Testo Construao – Elis Regina

By |

Testo della canzone Construao di Elis Regina
Album: Transversal Do Tempo
Amou daquela vez como se fosse a ùltima
Beijou sua mulher como se fosse a ùltima
E cada filho seu como se fosse o ùnico
E atravessou a rua com seu passo tìmido
Subiu a construao como se fosse màquina
Ergueu no patamar quatro paredes sòlidas
Tijolo com tijolo num desenho màgico
Seus olhos embotados de cimento e làgrima
Sentou pra descansar como se fosse sàbado
Comeu feijao com arroz como se fosse um prìncipe
Bebeu e solusou como se fosse nàufrago
Dansou e gargalhou como se ouvisse mùsica
E tropesou no cau como se fosse um babado
E flutuou no ar como se fosse um pàssaro
E se acabou no chao feito um pacote flàcido
E agonizou no meio do passeio pùblico
Morreu na contramao atrapalhando o tràfego

Tutte le canzoni di Elis Regina